Globo / Divulgação

O ponto de partida do filme Turma da Mônica – Laços é o sumiço de Floquinho, o cão do Cebolinha. Para encontrá-lo, ele precisa da ajuda de seus amigos. Todos os personagens precisam agir em torno disso, o que acaba tornando o roteiro um pouco raso. Gostaria de ver algo mais elaborado como no filme Turma da Mônica em Uma Aventura No Tempo, lançado em 2007. No entanto, Laços diverte e mostra o potencial dos atores escolhidos para os papéis principais. Só espero que, em possíveis sequências, ousem mais no roteiro.

Desde os figurinos até os traços de personalidade dos personagens, tudo foi pensado para remeter aos personagens criados por Maurício de Souza. A forma de Cebolinha falar, a fome monstruosa de Magali, o pavor de água do Cascão e a instabilidade de Mônica estão todos presentes. Até o Floquinho é da cor verde. A atriz Giulia Benite, que interpreta Mônica, chegou a usar implantes dentários para ficar mais semelhante à personagem. O filme não tem medo de fugir da realidade em alguns momentos pelo bem da fidelidade ao material de origem. Ver a Mônica girando o seu coelho de pelúcia Sansão, momentos antes de usá-lo para bater no Cebolinha, é um bom exemplo disso.
Os atores escolhidos para protagonizarem o filme, além de Benite, foram os novatos Kevin Vechiatto (Cebolinha), Laura Rauseo (Magali) e Gabriel Moreira (Cascão). O processo de escolha foi feito pelo diretor do longa Daniel Rezende e o criador dos personagens, Maurício de Souza. Eles mencionaram, em algumas ocasiões, que durante os testes de elenco os personagens não recebiam roteiro para que soassem o mais natural possível. Isso se reflete durante o longa, pois os diálogos soam orgânicos e convincentes, sem o uso de gírias forçadas ou algo do tipo. Isso facilita a imersão do espectador na aventura da turma do Bairro do Limoeiro. O núcleo adulto do filme não se destaca, apesar de contar com nomes conhecidos do público como Paulo Vilhena e Monica Iozzi. Poderia ter havido mais emoção deles nos momentos em que isso era exigido. A exceção é Rodrigo Santoro, brilhante, mesmo que em uma só cena interpretando o Louco.
Turma da Mônica é uma série de histórias em quadrinhos, que foi originada em 1959 de tirinhas de jornal, criada pelo cartunista Mauricio de Sousa. Já o roteiro do filme é uma adaptação de Laços, escrita e ilustrada, em 2013, por Vitor Cafaggi e Lu Cafaggi. As referências ao material de origem são várias. Contamos, por exemplo, com aparições de diversos personagens conhecidos pelos leitores das histórias em quadrinhos como o Xaveco, a Cascuda, o Jeremias, o Quinzinho e o Titi e uma outra grata presença surpresa.

Ficha Técnica:

Filme: Turma da Mônica – Laços
Diretor: Daniel Rezende
Data de Lançamento: 27 de junho de 2019
Elenco: Giulia Benite, Kevin Vechiatto, Laura Rauseo, Gabriel Moreira

Trailer:

Escrito por

Cainan Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.